Parques de Sintra a “Melhor empresa do mundo em conservação”

0
39

Lisboa acolheu pela primeira vez a cerimónia oficial de entrega dos prémios, no ano em que se celebra o 25ª aniversário do evento, no Pátio da Galé, no Terreiro do Paço.

Os World Travel Awards, criados em 1993, considerados os “óscares do turismo”, visam reconhecer e premiar a excelência em todos os setores da indústria do turismo. É uma das distinções mais importantes para as empresas deste setor, sendo a marca reconhecida globalmente como selo de qualidade. A votação é feita pelo público em geral e por profissionais de turismo.

A Parques de Sintra já tinha sido escolhida como “Melhor empresa do mundo em conservação”, em 2013, 2014, 2015, 2016, 2017 e voltou a receber o prémio em 2018.  A empresa pública portuguesa, criada em 2000 no seguimento da classificação da Paisagem Cultural de Sintra como Património da Humanidade, pela UNESCO, voltou a ser a única entidade europeia nomeada nesta categoria.

Para Sofia Cruz, Presidente do Conselho de Administração da Parques de Sintra, “sermos considerados os melhores do mundo no que fazemos, pelo sexto ano consecutivo, é uma honra e reforça a nossa convicção de que o modelo de gestão que temos seguido, único a nível nacional, é o que melhor serve a nossa missão primordial, que é a de administrar o valioso património mundial que está à nossa responsabilidade, dignificando-o e potenciando a sua valência turística. É um importante incentivo para prosseguirmos o nosso trabalho com o mesmo nível de exigência que tem merecido tão prestigiantes prémios e para partilharmos este capital de conhecimento que temos acumulado ao longo dos anos, pois acreditamos que o nosso método pode ser replicado em contextos semelhantes”.

Em maio, o projeto de reconstituição histórica do Jardim Botânico de Queluz venceu o “Prémio da União Europeia para o Património Cultural/Prémios Europa Nostra 2018”, na categoria de ‘Conservação e Restauro’, tendo voltado a ser galardoado, em junho, com o prémio “Escolha do Público, também Europa Nostra 2018”, conquista inédita para Portugal.

A Parques de Sintra mantém, recupera e coloca à disposição do público o património sob sua gestão apenas com as receitas que gera – bilheteiras, cafetarias, lojas e aluguer de espaços. Tem ao seu cuidado o Parque e Palácio Nacional da Pena, os Palácios Nacionais de Sintra e de Queluz, o Chalet da Condessa d’Edla, o Castelo dos Mouros, o Palácio e Jardins de Monserrate, o Convento dos Capuchos e a Escola Portuguesa de Arte Equestre. Segundo a empresa, em 2018, estes monumentos e parques já ultrapassaram os três milhões de visitas.

Na categoria Mundo da edição de 2018 dos World Travel Awards, Portugal saiu vencedor ao receber o cobiçado título de “Melhor Destino Turístico do Mundo”. No ano passado o país tinha ganho este prémio, tendo sido o primeiro da Europa a conquistá-lo, depois de derrotar concorrentes como o Brasil, Grécia, Maldivas, EUA, Marrocos, Vietname ou Espanha. Entre os grandes vencedores nacionais estão ainda os Passadiços do Paiva, que recebeu o prémio de “Melhor Atração Turística de Aventura do Mundo”, com um território com 328 quilómetros quadrados e reconhecido pela UNESCO como Património Geológico da Humanidade.

Lisboa foi considerada “Melhor Destino para City Break”, pela primeira vez, e a Madeira foi eleita “Melhor Destino Insular do Mundo” pelo terceiro ano consecutivo. Foi também a primeira vez que Lisboa recebeu dois prémios mundiais no mesmo ano. Em junho, a capital portuguesa tinha sido distinguida como “Melhor Cidade Destino na Europa”.

A Revista da Tap, a Up, conquistou o título de “Melhor Revista de Bordo”, à semelhança do ano passado. Dos hotéis portugueses nomeados foram distinguidos o Vila Joya – “Melhor Restaurante de Hotel”, o Corinthia Hotel – “Melhor Hotel Urbano”, o Olissippo Lapa Palace Hotel  – “Melhor Hotel Clássico” e o Conrad Hotel – “Melhor Resort de Luxo e Lazer”.